Joao Gomes Realarte
Olhar a arte com olhos de ver. Looking at art with eyes that see.
joao-gomes-escritor-879-748.jpg

Blogue Artes Literárias

Este blogue é dedicado ao pensamento do dia e a vários artigos, sobre variadíssimos temas escritos pelo autor.

Disparates bíblicos

Adão e Eva

Supostamente os pais da humanidade. Isto é, todos os seres humanos descende deste casal. (Alguns dado a sua natureza parecem descender dos símios, mas isso é outra estória.)
Está provado que a consanguinidade enfraquece as espécies e que assim sendo pode levá-las à extinção.
Supostamente Adão e Eva tiveram dois filhos. Caim e Abel. Caim por ciúmes matou Abel. (Só por causa de uns frutos. Na verdade as grandes atrocidades que se têm cometido ao longo da história da humanidade têm-se praticado por causa de quinquilharias.) Se eram quatro no mundo, isto é, Adão, Eva, Caim e Abel, Caim ao matar o irmão só ficaram três. Adão, Eva e o filho fratricida, ou seja, Caim.
Deus expulsa Caim do sítio aonde este vivia para terras estranhas, com o intuito de o castigar por ter assassinado o seu irmão Abel. Caim lamenta-se, e diz a deus que este ao expulsá-lo para terras estranhas receia que alguém o encontre e o mate. Deus para afastar tal probabilidade resolve fazer um sinal no rosto de Caim. (Com um ferro em brasa? Desconheço.) Com tal marca ninguém ousaria fazer-lhe mal, porque todos reconheceriam a marca de deus no rosto de Caim.
Recapitulemos. Naquela altura só existiam três seres humanos. Adão, Eva e o filho Caim. Eram quatro, mas como Caim matou o irmão Abel só ficaram três. Quem poderia em terras estranhas matar Caim se ainda não existia mais ninguém no mundo para além deles?

A arca de Noé

Deus farto da maldade dos homens resolve acabar com eles. Mandaria um dilúvio à terra e varreria de uma vez por todas a maldade existente. Às páginas- tantas, deus reconsidera, e resolve salvar Noé e a família deste. (Como não há almoços à borla, deus disse a Noé para construir uma arca (barco. ou melhor um navio do caraças), e incumbe-o de albergar nele um casal de todas as espécies existentes à face da Terra para que mais tarde elas voltassem a repovoar a dita, e obviamente o próprio Noé e a sua honorável família. À luz do conhecimento actual sabe-se que existem milhares de milhões de espécies, e ainda que só fossem para dentro da arca um casal por espécie seriam sempre uns valentes milhões de espécies. (Imagine-se o tamanho da arca. Um continente flutuante. Noé precisaria de mil vidas para construir tamanha arca, e depois ainda há o problema da deslocação das espécies que viriam dos quatros cantos do mundo para chegarem ao sítio aonde estava a arca. Para as espécies aladas, não todas, não seria muito difícil voar até ao sítio aonde estava a arca, mas e as outras espécies terrestres que não voam? Como é que atravessariam mares e oceanos sem morrerem de exaustão? Ainda que tal fosse possível (os mistérios de deus são insondáveis), a verdade é que o propósito de deus acabar com a maldade que havia à face da terra falhou redondamente. (Um verdadeiro fiasco.) A maldade continuou mesmo depois de Noé. Afinal para que serviu a tremenda mortandade (hecatombe) de seres humanos e outras espécies, se não serviu rigorosamente para nada? Sendo deus supostamente omnisciente, causa alguma estranheza tal desaire.